Blog | Silbeck
Sem categoria

Cupom Fiscal: Você sabe o que é o Bloco X e qual o prazo para se adequar?

Publicado em

Novas regras, o Bloco X para o Emissor de cupom Fiscal (ECF) e Nota Fiscal em Santa Catarina está por vir, por isso vamos desmistificar o assunto para você.

O que é ECF ?
ECF é o Emissor de Cupom Fiscal ou Impressora Fiscal, ela recebe os comandos do Software PAF-ECF para emissão do cupom fiscal do cliente e emite a redução Z com o detalhamento dos tributos, caso tenha efetuado venda no dia.

O que é PAF-ECF?
PAF ECF é o Programa Aplicativo Fiscal do Emissor de Cupom Fiscal, todo software para ficar habilitado em Santa Catarina, precisar passar pela homologação na SEFAZ de SC, onde são efetuados vários testes referente ao uso, geração de arquivos e leiautes predefinidos na homologação. A cada 2 anos o software precisa passar por uma nova homologação para se manter no mercado. Todas as nossas soluções já estão homologadas na ultima versão do PAF-ECF.

Sobre o Bloco X

O bloco X é um conjunto de requisitos do PAF-ECF para enviar informações de tributos e estoque via internet, para isso o PAF deve atender algumas exigências pré-estabelecidas no ATO COTEPE.

Serão enviados para receita:

  • Arquivo com Informações do Estoque Mensal do Estabelecimento (1º dia do mês);
  • Arquivo com Informações da Redução Z do PAF-ECF (1 vez por dia);

 

Será necessário os seguintes itens para envio das informações:

  • Certificado digital: É um arquivo eletrônico que funciona como uma assinatura digital, com validade jurídica, e que garante proteção às transações eletrônicas via internet, de maneira que pessoas (físicas e jurídicas) se identifiquem e assinem digitalmente, de qualquer lugar, com mais segurança e agilidade;
  • Conexão com a Internet: Para realizar o envio dos arquivos é necessário ter uma conexão com a Secretária da Fazenda (SEFAZ). Caso não houver conexão, o documento não é enviado para a SEFAZ. Os documentos são enviados automaticamente sempre que uma Redução Z for emitida. Caso a conexão com a internet não esteja disponível, o máximo de arquivos que poderá ser acumulado sem a transmissão é 10 e caso isso ocorra, o equipamento será bloqueado até que ao menos um destes arquivos seja enviado com sucesso.

Essa nova exigência esta prevista para empresas que emitem cupom fiscal e junto com o programa aplicativo fiscal (PAF-ECF). Segue abaixo trecho retirado da legislação Sef SC:

“Art. 1º Os estabelecimentos usuários de Equipamento Emissor de Cupom Fiscal (ECF) e do Programa Aplicativo Fiscal PAF-ECF ficam obrigados à transmissão dos arquivos eletrônicos digitalmente assinados, definidos nos requisitos LVIII e LIX do Bloco X do Anexo I do Ato COTEPE/ICMS 09/13, cujo leiaute está estabelecido no Despacho do Secretário Executivo do CONFAZ nº 45/17. ”  link em 13/03/2018 – http://legislacao.sef.sc.gov.br/html/atos_diat/2017/atodiat_17_017.htm

A obrigatoriedade está definida de acordo com o código CNAE do estabelecimento:

  • 01/03/2018 – Para os estabelecimentos que possuem o CNAE 4731800 – Comércio varejista de combustíveis para veículos automotores
  • 01/06/2018 – Para os estabelecimentos que possuem os CNAEs 4711301 – Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios hipermercados e 4711302 – Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios supermercados
  • 01/09/2018 – Para os estabelecimentos que possuem os CNAES 5611201 – Restaurantes e similares, 5611202– Bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas e 5611203 – Lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares
  • 01/12/2018 – Para todos os demais estabelecimentos que possuirem CNAEs de Comércio Varejista.

 

 

Sem categoria

Sistema para hotéis: 5 razões para investir em um

Publicado em

Desde a alta temporada até nas tarefas diárias mais simples, diversos problemas podem acontecer. Por isso, se você deseja manter seu estabelecimento em ordem, é fundamental investir em uma boa ferramenta de gestão. Confira agora 5 motivos para investir em um sistema de gestão hoteleira:

1 – Organização operacional e financeira

Todas as tarefas diárias de um hotel devem estar organizadas, evitando imprevistos que comprometam a credibilidade do seu negócio.

Por meio de um software de gestão hoteleira é possível interligar todas estas tarefas. Um software normalmente permite, de forma totalmente integrada, controlar check-in, check-out, overbook, reservas, caixa, estoque, contas a pagar, governança,  controles e alerta, entre muitas outras funcionalidades.

2 – Ganho de tempo

Quantas horas do seu dia são gastas por atividades relacionadas com a gestão do seu hotel? Quanto tempo lhe é consumido executando tarefas manuais que poderiam estar automatizadas? Você já fez os cálculos? As atividades operacionais do dia a dia consomem muito tempo, que poderia estar sendo empregado na execução de atividades estratégicas ou de relacionamento com hóspedes e fornecedores.

3 – Agilidade no atendimento

Uma forma de encantar seus hóspedes é a agilidade no atendimento. As pessoas estão cada vez mais ocupadas e não querem perder seu tempo esperando. Prestar um atendimento ágil e informatizado mostra para aos seus clientes o quanto seu hotel está preocupado com o bem-estar dele.

4 – Segurança de informação

Com o auxílio de um software de gestão hoteleira, todos os dados das hospedagens e das reservas ficam armazenadas eletronicamente, com cópias normalmente automáticas. Fazer a gestão do seu hotel apenas com papéis é um grande risco, podendo acarretar perdas ou esquecimentos, falta de informações, dados imprecisos, dificultando qualquer planejamento e tomada de decisões no seu hotel.

5 – Redução de custos

Uma das principais vantagens trazida por um sistema de gestão hoteleira é a redução dos custos do seu hotel.  O controle financeiro em um software, como por exemplo,o SB Hotel, permite a organização do fluxo de caixa, possibilitando um controle rígido de todos os gastos do hotel.

Assim, se torna possível identificar e eliminar despesas desnecessárias, realocar recursos para atividades mais produtivas e aumentar os lucros do hotel, tudo sem descuidar do conforto e da boa hospitalidade oferecida aos seus hóspedes.